Mulheres na Construção civil

Mulheres na Construção Civil

Mulheres na Construção Civil

Comumente dominado pelo público masculino, o ramo da construção vem, cada vez mais, abrindo espaço para a força de trabalho feminina.

Seja no canteiro de obras, ou mesmo nos escritórios de engenharia, a presença de mulheres na construção é um cenário cada vez mais realístico.

Isso se deve principalmente pelo fato de que há cada vez mais mulheres dispostas a lutar por seu espaço dentro desse ramo, combatendo a desigualdade e o assédio, além de derrubar as paredes e obstáculos impostos por décadas de preconceito.

Felizmente, a tendência é que esse cenário seja ainda mais comum, e muitos tabus e mitos sejam derrubados com maior frequência pelo público feminino.

Neste artigo, você verá mais sobre como as mulheres vem conquistando seu lugar no mercado de trabalho, com destaque para o ramo da construção civil.

 

Mulheres no Mercado de Trabalho

Não é apenas na construção civil que as mulheres vêm ganhando destaque, em todo o mercado de trabalho elas estão buscando mais espaço.

Apesar de ainda serem minoria, o gênero feminino está aumentando sua participação no mercado de trabalho brasileiro. Nos últimos anos, segundo dados do Ministério do Trabalho, cerca de 44% dos trabalhadores ativos no país são mulheres, o que significa um grande avanço em comparação com os anos anteriores.

Só para se ter ideia da importância desse número, é relevante frisar que boa parte das mulheres ainda enfrentam dificuldades e desafios que muitos homens não chegam nem perto de sofrer, como o assédio, a desconfiança e a conciliação do trabalho formal com os afazeres de casa.

Contudo, mesmo tais desafios, diversas mulheres travam verdadeiras batalhas diariamente, tudo para assegurar seus lugares no mercado de trabalho.

 

Mulheres na Construção e a Luta contra a Desigualdade

Como já foi apontado, a presença das mulheres na construção é um fator que apenas tende a crescer nos próximos anos.

E tudo isso vem acompanhado de uma luta contra a desigualdade e os padrões que a sociedade adotou nas últimas décadas.

Ao se parar para refletir, é difícil imaginar em 10 ou 20 anos atrás a presença de mulheres em ramos como a engenharia civil, por exemplo.

Mas agora, com os avanços da sociedade e uma maior conscientização da sociedade, tal cenário não é apenas imaginável, já é uma realidade.

O objetivo agora é fazer com que essa luta contra a desigualdade, que colocou as mulheres na construção, seja para consolidar a presença feminina nesse setor, fazendo com que as diferenças no tratamento entre os dois gêneros seja algo superado.

 

Mulheres na Construção – do Canteiro de Obras à Transformação no setor

Conhecido por ser um setor que exige um intenso esforço por parte de seus colaboradores, a construção civil e as transformações no setor abriram mais espaço para a presença das mulheres.

Superando as diferenças fisiológicas entre os dois gêneros, a aplicação de tecnologias e a regulamentação ergonômica aplicada nos últimos anos serviram para quebrar as antigas barreiras, mudando os processos de trabalho em seu cerne.

Verdadeiras inovações em produtos e equipamentos serviram de ferramenta para que a mulher pudesse se estabelecer e marcar presença no canteiro de obras.

Além disso, destaca-se os incentivos que o país adotou nos últimos anos, tanto para qualificar a mão de obra feminina na construção civil, quanto para incentivar empresas a contarem com essa mão de obra.

 

Conclusão

A ideia de sexo frágil esta, cada vez mais, ficando no passado, a tendência é que a presença das mulheres na construção civil seja ainda maior nos próximos anos. Isso é resultado de uma luta que ainda não acabou, mas que todos tem o dever de apoiar, independente do gênero.

 

Vai Construir ou Reformar? Fale com a Gente!

Entre em Contato

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.